sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Feijão miúdo na alimentação de bovinos

O feijão (Vigna unguiculata) miúdo tem a capacidade de produzir grande quantidade de biomassa e pode ser utilizado na produção de alimento para animais e para recuperação de solos pobres, ele tem capacidade de fixar nitrogênio (N), cerca de 100 kg/há e historicamente é utilizada em algumas regiões como a principal leguminosa de verão na alimentação de bovinos. Click para ver imagem do feijão miúdo.
O plantio do feijão miúdo é realizado em linhas, com a utilização de cerca de 40 kg/há de sementes, ou a lanço com cerca de 60 kg/há e também é possível plantar em covas utilizando cerca de 50 kg/há de sementes de boa qualidade; Quando plantado em linha planta-se com profundidade de 2 a 3 cm, com uso de plantadeira; Quando o plantio for a lanço, pode ser usado esparramador de calcário para distribuição e após usa-se um rolo compactador ou grade para fixar a semente; No plantio em covas realiza-se a cova e faz-se o plantio manual ou também usa-se uma plantadeira manual (matraca).
A época preferencial para plantio é setembro a outubro, mas podem ser realizados plantios em épocas diferentes conforme o planejamento e necessidade da propriedade, na região sul é preciso evitar os períodos de ocorrência de frios intensos com formação de geada, o que, pode comprometer o desenvolvimento da planta ou até mesmo causar a morte dela.
É recomendado o consórcio do feijão com alguma gramínea, uma boa opção é o sorgo e o milheto, pode ser plantado o feijão com espaçamento de 1 metro entre linhas e a gramínea escolhida é plantadas na entre linha, para isso usa-se cerca de 30 kg/há de semente de feijão-miúdo, mais cerca de 10 kg de semente de sorgo/há.
O pastoreio do feijão-miúdo, geralmente inicia após 45 dias da emergência, com altura aproximada de 40 a 50 centímetros, porém o tempo para o pastoreio pode variar conforme as condições climáticas. Quando a cultura for consorciada com o sorgo, o ponto de ideal de pastoreio é quando o sorgo atinge cerca de 70 cm. Outro aspecto importante é observar a altura do pastejo (resteva), que deve ficar em torno de 15 cm, para que não ocorra o corte do ponto de crescimento da planta.
A produção estimada de massa verde por hectare varia, mas geralmente fica em torno de 20 a 25 toneladas/há e proporciona de 2 a 3 cortes (pastejos)/por safra. Recomenda-se fazer o piqueteamento da pastageme pastoreio rotativo,  com essa prática é possível obter melhores resultados tanto de produção quanto de manutenção e melhoramento de aspectos ambientais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.